quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Desfiar tua ausência, pois me aflige
tecer sozinha este enternecimento,
e meu corpo é bordado pensamento
de juntar teu desejo ao meu desejo

(...)Musicar tua ausência, que meu sonho
— em cada gesto que se prenuncia
compõe nas veias pautas de agonia,
acordes dissonantes em meu corpo.
.
(Yeda Prates Bernis)

Nenhum comentário:

Postar um comentário