quarta-feira, 8 de dezembro de 2010


"O tempo me ensinou a não acreditar demais na morte nem desistir da vida: cultivo alegrias num jardim onde estamos eu, os sonhos idos, os velhos amores e seus segredos.
E a esperança – que retrilha como pedrinhas de cores entre as raízes"

Lya Luft in Secreta mirada

Um comentário:

  1. Pois é... Principalmente os velhos amores e os seus segredos...

    ResponderExcluir