segunda-feira, 18 de abril de 2011

Deus, eu passo os sete dias úteis
Traçando nove dias fúteis
Fazendo planos de papel
Em quartos cinzas de aluguel
E vou dormir
Entre as paredes do hotel do sossego
Meu amor

(...)

Ah, mas que você espera de mim?
Que o consumado eu vá repetir, não
Não, o que me importa nesse instante
É esse não importar constante
É esse sorriso que eu guardei
Nessa gaveta a qual fechei
Pra mim dormir
Com a cabeça no lugar que eu deixei
Meu amor...

Raul Seixas in "Planos de Papel".

2 comentários:

  1. Interessante esta letra da Raul, não conhecia.

    ResponderExcluir
  2. Flor seu blog é muito lindo, amei *-*
    te acompanhando agora ta. Boa semana.
    beijos:**

    ResponderExcluir